Naomi Riches, atleta Paraolímpica

Jackson Wray, Saracens RFCAthlete Career Transition

Naomi Riches é uma antiga remadora, que tem sido um das principais propulsoras do Remo Adaptado. Apesar de haver sido diagnosticada com uma incapacidade visual com apenas oito semanas de idade, Naomi Riches nunca permitiu que a sua incapacidade a impedisse a si e à sua equipa de arrecadarem a medalha de Ouro e tornarem-se campeões Paraolímpicos de 2012, em Londres.

Anteriormente, Naomi Riches tinha ganho a medalha de bronze nos Jogos Paraolímpicos de 2008 em Beijing. A sua carreira também já contava com seis títulos do campeonato do mundo.

Naomi Riches conta-nos como o perfil psicológico a ajudou a superar um período difícil na carreira e a atingir os seus objetivos.

O desafio 

A carreira desportiva de Naomi Riches, como a de muitos atletas, nunca foi livre de obstáculos. Em 2010 sofreu uma enorme deceção quando não consegui um lugar na Comitiva para os campeonatos do Mundo, por menos de um segundo. Esta derrota foi um momento arrebatador para Naomi Riches, que sabia que tinha de conseguir qualificar-se para os Jogos Paraolímpicos de 2012 em Londres.

“Pensar em desistir nessa altura não era, pura e simplesmente, uma opção. Faltavam apenas dois anos para os Jogos Paraolímpicos de 2012 em Londres; competir ao mais alto nível no seu desporto perante um público da sua nação é algo que muitos poucos atletas têm a oportunidade de fazer, no entanto é o sonho de qualquer atleta.”

Naomi Riches sabia que a viagem adiante seria difícil e iria exigir toda a sua força psicológica.

“Durante o longo e solitário outono e inverno de 2010, eu mudei – eu tinha de mudar. Estava a treinar regularmente sozinha (em vez de grupo), isto porque a equipa estava na Nova Zelândia nos campeonatos do mundo e depois no final da pré-temporada.”

Foi aí que um dos membros da equipa técnica de Remo Adaptado lhe ofereceu a oportunidade de completar um assessment psicométrico. “Comecei a descobrir muitas coisas acerca de mim mesma e parte dessa aprendizagem consistia em preencher um assessment psicométrico. Respondi a um conjunto de perguntas ligeiramente estranhas e aquilo que recebi em retorno foi um relatório que me descrevia de uma forma incrivelmente precisa, usando palavras que jamais pensaria em usar na minha descrição. Disse-me como me comporto, em que ambiente trabalho melhor, aquilo que me motiva, os meus medos e inseguranças e em que ambientes tenho mais dificuldades. Não só falou acerca de mim mesma; também me deu um insight sobre a forma como os outros respondem quando me comporto de certas formas.”

Os resultados

Na época de 2011, Naomi Riches consegui um lugar na comitiva, compondo assim a equipa que viria a alcançar o ouro nos Paraolímpicos de 2012, em Londres

Naomi Riches atribui parte do seu resultado ao autoconhecimento que adquiriu através do feedback que teve ao ter preenchido o assessment psicométrico.

Acredito que o assessment psicométrico foi parte integrante da fórmula fantástica que me trouxe aquela medalha de ouro em Londres.

“Olhando para o ano de 2010, a minha convicção é que ao conhecer-me a mim mesma melhor e àqueles que me rodeavam, foi uma parte fundamental para o facto de ter integrado a comitiva nas épocas de 2011 e 2012. Levou-me a compreender que sem ter de deixar de ser quem genuinamente era, podia ainda assim modificar a forma como me comportava em determinadas situações, de modo a permitir que as pessoas à minha volta tivessem acesso ao melhor de mim mesma – e que eu tivesse acesso ao melhor deles.”

Hoje

Naomi Riches trabalha atualmente na Thomas International. Ao usar a sua experiência enquanto atleta Paraolímpica, consegue ajudar clientes atuais e potenciais a verem as diferentes formas como os assessments Thomas podem ser utilizados no seu próprio universo, e tem sido fundamental no desenvolvimento de uma ferramenta PPA especialmente concebida para desporto.

A possibilidade de poder utilizar aquilo que aprendi ao longo de uma década neste desporto para ajudar os outros a alcançarem os seus resultados, através de se compreenderem melhor a si mesmos e àqueles que os rodeiam, cativou-me genuinamente. Estou bastante entusiasmada por trabalhar com a Thomas.

Lydia Boucher

Lydia Boucher

Lydia joined the marketing team in 2013 after graduating with a degree in English Literature. She specialises in campaigns and internal communications and loves being able to fulfil her passion for writing in her day job. Outside of work, Lydia enjoys spending her summers at music festivals across Europe.