Liga de Rúgbi de Cadeira de Rodas da Inglaterra

Rúgbi de 7 EUADerek Redmond, campeão mundial

O time da Liga de Rúgbi de Cadeira de Rodas da Inglaterra representou o país em torneios e partidas internacionais. A equipe é selecionada a partir de ligas nacionais, formada por 15 clubes participantes em duas divisões. A Inglaterra é a atual campeã do Campeonato Europeu e da Liga Nacional. Ao se preparar para o torneio Europeu de 2015, eles trabalharam com a Thomas International para administrar dificuldades geradas pela transição na equipe de treinamento e suporte.

O desafio

Em 2015, o time da liga de rúgbi de cadeira de rodas da Inglaterra se preparava para o torneio anual do Campeonato Europeu e o amistoso contra a França. A equipe não ganhava um jogo contra a França desde 2011 e, embora os resultados tivessem sido bem próximos, durante longos períodos na partida a equipe parecia se desligar, fazendo-os perder. O objetivo principal na temporada de 2015 era superar isso e vencer a França. Mark Roughsedge, Treinador Chefe, explica:

Na Liga Internacional de Rúgbi de Cadeira de Rodas, em que a diferença é tão apertada, sempre tentamos ganhar com uma vantagem grande contra o adversário.

 

Mark vinha trabalhando com uma equipe de 12 jogadores e cinco assistentes de apoio havia dois anos e enfrentava um período de mudanças, na medida em que implementava um novo procedimento, com o objetivo de renovar o anterior, que se tornou antiquado e ineficaz. Como equipe amadora, formada por jogadores da comunidade que treinavam uma vez por mês, havia poucas chances de construir relacionamentos e gerenciar o processo de mudanças; tão pouco tempo de interação estava se tornando um desafio.

A solução

Com o mínimo de tempo em equipe, Mark buscava meios de ajudá-lo a entender melhor os jogadores. -- A equipe era formada por jogadores de diversos antecedentes, com personalidades e estilos comportamentais variados. Eu queria saber o que motivava cada um deles e os comportamentos preferidos, para administrar melhor o grupo e elevar o ânimo da equipe.

Mark se deparou com a Thomas Esportes pela primeira vez em um evento, realizado em parceria com o clube de Críquete de Kent.

"Eu participei da palestra sobre "Mentalidade Vencedora", no clube de Críquete de Kent, e vi uma oportunidade. Comecei a conversar com a Thomas sobre como poderíamos trabalhar juntos para aproveitar os talentos dos meus jogadores. Decidimos usar o PPA da Thomas para me ajudar a obter uma percepão renovada sobre a minha equipe."

Cada integrante do time e da equipe de apoio completou um PPA e recebeu o feedback dos resultados.

"A Thomas veio para nosso campo de treinamento, entregou o feedback para os jogadores e nos ajudou a desenvolver uma linguagem em comum, para discutir comportamentos e os efeito deles sobre os outros. Como grupo de treinamento, usamos os resultados das avaliações para criar novas formas de lidar com os indivíduos do grupo e maximizar o tempo que tínhamos como equipe."

O resultado

"O impacto do processo sobre a equipe foi enorme. Houve mudanças evidentes no clima dentro do grupo e a linguagem oferecida pelo PPA possibilitou que a equipe se sentisse mais unida. Um jogador, em particular, usou os resultados do PPA para mudar o comportamento diante da equipe e reduzir a tendêcia dominante, para trabalhar harmoniosamente com a equipe. Isso também ajudou os treinadores, já que entendemos que precisávamos dar a ele mais responsabilidade e autonomia para tomar decisões."

No Campeonato Europeu, o time venceu a França pela primeira vez desde 2011, ganhando duas das três partidas. A primeira com uma pontuação impressionante de 56 x 26. Eles prosseguiram, vencendo o resto do torneio e se tornando campeões da Liga de Rúgbi de Cadeira de Rodas.

Jodie Boyd-Ward, parte da equipe vencedora, explica:

Durante a preparação para o Campeonato Europeu, percebi uma mudança na dinâmica do grupo. Desde que começamos a trabalhar com a Thomas Esportes, os coaches fizeram alterações sutis na forma como o grupo vinha trabalhando e esse foi um fator muito importante para ganhar contra a França pela primeira vez desde 2011 e trazer o troféu para casa.
 

Mark acrescenta:

-- O PPA funcionou perfeitamente para nosso grupo e, sem dúvida, foi fundamental para vencer a França e nos tornar Campeões Europeus. Estamos ansiosos para desenvolver a equipe cada vez mais a partir das fundações construídas pelo processo da Thomas, na medida em que avançamos e buscamos alcançar o sucesso.