Athlete Career Transition (ACT)

Naomi Riches, medalhista de ouro paralímpicaRúgbi de 7 EUA

A agência Athlete Career Transition Pathway (ACT), especialista em transição de carreira nos esportes, usa as ferramentas da Thomas para ajustar atletas a cargos em potencial.

A ACT foi originalmente uma ideia dos jogadores de rúgbi, Andy e Steve Moore. Os irmãos iniciaram o negócio em 2011, com o objetivo de ajudar atletas a retornar ao trabalho, após se aposentarem do mundo do esporte. Os dois jogavam rúgbi e se inspiraram a abrir a ACT, depois da própria experiência de transição entre o esporte profissional e o mundo dos negócios. A empresa agora conta com 60 atletas profissionais, em todo o Reino Unido, e 20 negócios diferentes, que variam de grande porte a microempresas.

O desafio

A ACT precisava de uma série abrangente de ferramentas, capaz de avaliar atletas e de encaixá-los em possíveis locais de trabalho. As ferramentas precisavam ser fáceis de usar e aplicáveis tanto em empresas como atletas, apresentando resultados consistentes e confiáveis.

A solução

A ACT tem usado a psicometria como ferramenta de negócios integral, desde o início da empresa, mas sempre desejaram uma parceria que realmente entendesse os atletas. O Thomas Sport conseguiu oferecer avaliações especificamente equipadas para desportistas e desenvolvidas por profissionais do esporte.

Após uma consultoria, ficou decidido que o PPA da Thomas e o Questionário de Inteligência Emocional de Traços (TEIQue) era ideal para ajustar atletas com o ambiente correto.

-- Escolhemos o PPA e o TEIQue para compreender os atletas com os quais estávamos lidando e ajudá-los a entender quem são e quem podem ser no futuro -- explica Moore.

Os atletas completaram perfis de PPA e de TEIQue. Uma abordagem descendente foi usada dentro da empresa -- com o CEO preenchendo os questionários primeiro e depois os funcionários. É com esses perfis que se ajustam os atletas.

-- Não é necessariamente o setor que nos importa -- diz Moore. -- O ambiente é fundamental. Não importa se estão vendendo serviços ou produtos, ou se lidam com a fabricação. Buscamos ambientes que contribuam para que os atletas se desempenhem bem. Portanto, tem menos a ver com o tipo de negócio.

Após a reunião inicial com o atleta, na qual se abordam questões como idade e qualificação, ele completa as duas avaliações. O psicólogo da ACT, Nikki Donovan, que foi treinado pela Thomas para avaliar perfis, dá ao atleta o feedback.

-- A partir daí, várias questões são geradas, as quais acompanhamos para obter uma compreensão verdadeiramente clara e minuciosa sobre o atleta; quem ele é e o que pode ser no futuro -- explica Moore.

A reação aos resultados é surpreendente.

-- Os atletas tendem a focar em si mesmos, em termos de performance e não de personalidade -- diz Moore. --Eles estão constantemente tentando melhorar o desempenho, sem pensar sobre si mesmos em um nível mais profundo.

É o autoconhecimento que os orienta em uma nova carreira. Com o auxílio das avaliações da Thomas, a ACT tem como objetivo ajustar os atletas a uma nova direção, dependendo em que tipo de função ou estágio estejam. Todos os cargos iniciais oferecem a eles uma chance de ascender na emrpesa.

Independentemente de estarmos colocando-os em um ambiente por três meses ou três anos, sempre trabalhamos para que eles tenham uma carreira integral, com um caminho de progressão claro, sem obstáculos implícitos. Afinal, esses caras são super ambiciosos; está no DNA deles.
 

A ACT também desenvolveu um programa de assistência à transição, que trabalha constantemente para que o atleta se prepare mentalmente. Isso significa que, mesmo que ele não seja colocado em um cargo imediamente, a organização trabalha com o atleta continuamente.

Os resultados

A ACT já ajustou 32 atletas com cargos; 11 deles em empregos de período integral. O ex-atleta do rúgbi, Gareth Thomas, é uma das histórias de sucesso. O ex-jogador, que jogava no País de Gales, é um diretor de desenvolvimento da Prospero Education Recruitment, e agora opera com a Thomas para selecionar novos atletas para negócios. Nesse sentido, trata-se de um fator perpetuante -- diz Moore.

A ACT não precisa de propaganda; todos os clientes chegam até eles por "boca a boca" ou via redes sociais. Moore e seus contatos dentro do esporte são apresentados, mas são as histórias de sucesso que levam os atletas e empresas a buscá-los. Empresas que trabalham com a ACT buscam atletas pelos mesmos motivos:

-- A constituição de um atleta, a primeira vista, parece ser bem distante da função tradicional relacionada ao horário comercial, mas eles são ideias para a transição -- explica Moore. -- Eles estão em ambientes estáveis e concretos e o que mais almejam é estrutura, conquistas e, de uma certa forma, críticas também, já que é a melhor maneira de se aprimorar. Contratar um atleta é muito menos arriscado para um negócio, pois eles possuem um histórico tangível. Todos nós os vimos alcançar os objetivos. Nós os vimos na TV!

O melhor elogio a Moore veio de Gareth Thomas:

-- Eu perguntei como estavam as coisas e ele me disse que está conseguindo obter, na nova carreira, o mesmo que conseguia no rúgbi. É uma alegação muito importante, para mim, sabendo o quanto era apaixonado pelo esporte, e isso só comprova como fizemos um ajuste incrível.

O futuro

A ACT planeja expandir a base de clientes para abaixo do nível internacional, buscando atletas de clubes. As ferramentas da Thomas continuarão sendo usadas, juntamente com as redes sociais e o treinamento de oratória também oferecido pela ACT para os atletas.

-- Nosso processo de ajuste é inteiramente baseado nas ferramentas da Thomas -- diz Moore.

Psicometria é absolutamente essencial para que a emrpresa possa ajustar a pessoa certao com o cargo certo. Ela realmente minimiza os riscos, considerando que estamos tentando ajustar pessoas com cerca de 30 anos, com pouco tempo para cometerem erros e que desejam chegar ao nível mais alto com rapidez.
 

Lydia Boucher

Lydia Boucher

Lydia joined the marketing team in 2013 after graduating with a degree in English Literature. She specialises in campaigns and internal communications and loves being able to fulfil her passion for writing in her day job. Outside of work, Lydia enjoys spending her summers at music festivals across Europe.