Coaching e orientação

Motivação nos esportesDesenvolvimento do potencial de desempenho

Há um grande número de treinadores dedicados, com habilidades técnicas, táticas e físicas excelentes e, ainda assim, falta aquela abordagem holística crucial para manter os atletas acima da média, em um mundo tão dinâmico. Com tantos treinadores que atingem resultados de formas tão diversas, o que faz alguém ser realmente excelente?

O treinador de basquete, Mike Krzyzewski, uma vez disse: "um erro que muitos profissionais cometem é passar um tempo desproporcional organizando "jogadas" em relação ao tempo que passam aprendendo sobre pessoas." Como garantir que está maximizando o programa de coaching e orientação, e focando mais em "quem" em vez de "o quê"?

Nosso trabalho com treinadores nacionais e internacionais de alto nível realçou pontos essenciais que separam os melhores do restante.

Com quem está trabalhando?

O que sabe sobre a pessoa além da condição física? Quais são os estímulos e as preferências de comunicação dele ou dela? Eles têm consciência do impacto que exercem sobre os outros?

A Thomas se dedica a aperfeiçoar tanto o autoconhecimento quanto a conscientização do outro, e a combinação entre esses dois fatores é fundamental. Para entender seus atletas, é preciso, primeiramente, entender a si mesmo. Por que se comporta e se comunica de uma determinada maneira?

O perfil comportamental revela as suas características preferidas, bem como as de seus atletas, oferecendo a oportunidade de desenvolver um entendimento maior sobre o impacto que vocês causam sobre outros. Avaliações de inteligência emocional podem ajudar você a se aprofundar e descobir de onde vêm os estímulos e comportamentos.
 

Em vez de presumir que seus atletas vão simplesmente aderir à sua filosofia, ou que seu estilo de treinamento servirá para todos, o autoconhecimento e a conscientização sobre o outro permitirá que considere como o atleta prefere se comunicar e que compare essa preferência às suas, criando um ambiente de confiança que serve para todos.

Vocês são compatíveis?

Por que não dar um passo à frente e descobrir a compatibilidade entre você e os atletas, colaboradores ou orientadores. Vocês têm interesses em comum? Existem frustrações que possam vir à tona?

Através de uma análise comparativa sobre a atitude demonstrada pela equipe ou pelo relacionamento com o treinador, você pode descobrir a necessidade de modificar o comportamento, para maximizar a performance de todos. Essa reflexão pode mudar a forma como você e o atleta treinam e se desempenham.

Não se esqueça do feedback!

Avaliação – tanto do atleta quanto do treinador – é um elemento fundamental para o maior desenvolvimento e sucesso. Cada indivíduo deve se responsabilizar pelo autoaprimoramento e pelo papel que cumpre dentro da equipe. Para que um treinador seja realmente eficaz com todos com quem trabalha, ele deve estar aberto para o feedback e disposto a questionar a si mesmo quanto à abordagem e relação com os atletas.

Dê autonomia a seus atletas para que compartilhem opiniões; ajude-os a buscar soluções sozinhos; escute atentamente as mensagems emocionais por trás das respostas; e desafie-os a oferecer feedback. As melhores ideias estão possivelmente escondidas na cabeça deles, não na sua!
 

Feedback não precisa ser tão intimidador! Com as ferramentas certas, essa análise pode ser objetiva e pacífica, e deve sempre envolver a reciprocidade. O Feedback de 360 graus oferece um insight poderoso sobre a performance e pode ser usado tanto pelo atleta quanto pelo treinador para descobrir áreas de aprimoramento e avanço.

O tema comum é a adaptabilidade, compreensão e capacidade de adotar uma abordagem holística. Essas competências, além das técnicas tradicionais de coaching e habilidades físicas, podem fazer a grande diferença para tornar um bom treinador em um excelente.