Íntegra Medical

IKEA MBA60

A Íntegra Medical, uma empresa inovadora em prestação de serviços de saúde, valeu-se das soluções da Thomas para fornecer autoconhecimento a seus colaboradores; obter um mapa sobre o comportamento, a inteligência emocional e a fluida; e otimizar a gestão da empresa e de suas equipes.

A Íntegra, uma empresa “Endeavor”, que atua no mercado brasileiro há 10 anos, é uma prestadora de serviços de saúde da indústria farmacêutica, que desenvolve programas de relacionamento e apoio no tratamento de pacientes com doenças crônicas e complexas.

“Aos poucos, percebemos a dificuldade que a indústria farmacêutica enfrentava no relacionamento com os pacientes e profissionais da saúde, especialmente sobre o tratamento de doenças complexas. Nosso maior objetivo sempre foi investir no relacionamento para garantir a adesão ao tratamento em todos os pontos de contato com os pacientes.”

Vanessa Vazquez e Luciana Guimarães - Sócias

 

                    

          

O desafio

Desde o início, as empreendedoras Luciana Guimarães e Vanessa Vazquez tiveram a filosofia de proporcionar sempre aos seus colaboradores uma alta interação pessoal, acreditando que assim seria mais fácil criar um ambiente de trabalho agradável e produtivo. Também acreditavam que quanto mais seus colaboradores expandissem o autoconhecimento, maiores seriam as chances de crescimento profissional, posto que haveria uma maior consciência dos próprios talentos e limitações. 

Com o crescimento vertical que a empresa sofreu ao longo dos seus 10 anos, o número de colaboradores aumentou e a empresa passou por reestruturações, em todos os aspectos, fazendo com que fosse necessário mapear o talento e potencial dos novos funcionários e desenvolver aqueles que já faziam parte da empresa.

“Esse trabalho com a Thomas veio nos ajudar a entender não só se tínhamos a pessoa certa no lugar certo, mas também permitir que o nível gerencial melhorasse a comunicação e a qualidade do relacionamento com suas equipes. O que muitas vezes vemos com equipes que crescem muito rapidamente são relacionamentos desestruturados e disfuncionais entre os componentes das equipes, porque não compreendem suas diferenças comportamentais; não entendem que pessoas diferentes podem ver o mundo de maneira diferente. Os exercícios que fizemos com a Thomas ajudaram as pessoas a conhecer e entender melhor o “outro”. (Luciana Guimarães).

 

O desenvolvimento dos líderes da empresa sempre foi planejado durante a busca e seleção de talentos, mas não se mantinha de maneira organizada. Apesar do cuidado no processo de recrutamento e seleção, era nítido que havia entraves de relacionamento entre líderes e liderados, que refletiam no nível de satisfação das pessoas com a empresa e, consequentemente, nas entregas apresentadas pelas áreas, o que levou a Íntegra a pensar que talvez fosse necessário promover um trabalho de mapeamento de gerentes e suas equipes. O objetivo do trabalho era permitir que os gerentes entendessem melhor seus estilos de liderança e conhecessem melhor suas equipes, visando, assim, melhorar a gestão de pessoas na empresa.

“Para fazer esse mapeamento de líderes e liderados de forma mais estruturada, utilizávamos instrumentos psicológicos convencionais, cujas análises demandavam muito tempo e investimento em mão de obra.” (Alessandra Lima – Gerente de Gestão de Pessoas).

 

“Após algumas experiências com essas ferramentas, descobrimos que uma das metodologias disponíveis no mercado era da Thomas. Foi quando visualizamos a oportunidade de conhecer todas as soluções que poderiam facilitar para nós todo este processo.”

 

“Quando o Víctor Martínez (CEO da Thomas Brasil) nos apresentou as soluções e nos explicou o projeto, nós ficamos encantadas!” (Alessandra Lima).

 

 

A solução

A Íntegra decidiu então iniciar um projeto de mapeamento e autoconhecimento dos seus gestores, junto com a Thomas. O objetivo desse programa era promover melhoria no relacionamento entre os gestores e equipes e obter o máximo de informação sobre o comportamento das pessoas, para que eles se desenvolvessem de forma simples, objetiva e rápida. 

                    

Na primeira etapa, as equipes foram selecionadas e aplicamos o PPA para todos (Análise de Perfil Pessoal), o TEIQue (Questionário de Inteligência Emocional) e o GIA (Avaliação de Inteligência Fluida). -- No começo, as pessoas ficaram assustadas; ninguém entendia claramente o que estava acontecendo. Surgiram questões e até dúvidas sobre a utilidade dessas avaliações -- explica Alessandra.

O PPA forneceu a todos informações sobre suas características comportamentais. O TEIQue lhes deu ideia de como gerenciam as emoções. O GIA ajudou a avaliar como cada um processa, em termos de velocidade e precisão, novas informações.

 

Em paralelo, o Team Analysis foi utilizado com a Diretoria, fornecendo informações como: pontos fortes e limitações da equipe, reação a mudanças, qual o líder ideal e o valor da equipe, mostrando em um simples relatório como cada diretor contribuía. O intuito era apresentar as melhores maneiras da equipe trabalhar e que ações poderiam ser desenvolvidas para melhorar a performance de suas gestões.

 

Para aprimorar o estudo, foi traçado o Perfil do Cargo ideal das equipes, descrevendo cada cargo através de suas características comportamentais (PPA), emocionais (TEIQue) e necessidade de processamento de informações novas (GIA). 

Com essa análise, foi possível comparar cada indivíduo com seus cargos e identificar se o perfil das pessoas era compatível ou não com suas funções. Ao identificar as diferenças entre os cargos e seus ocupantes, traçamos o plano individual de desenvolvimento.

 

Após essas etapas, foi realizada a análise de Perfil x Performance, fornecendo a cada gestor informações relevantes sobre quais tipos de treinamentos cada integrante da sua equipe deveria ter para alcançar o máximo do seu rendimento.

 

Depois da aplicação, iniciamos a entrega dos resultados. Na primeira fase, as primeiras devolutivas foram dadas para os diretores, apresentando o resultado consolidado dos seus gestores e equipes. 

Posteriormente todos os participantes do projeto receberam seus laudos e passaram pela mesma sessão, para que pudessem realizar uma leitura detalhada das informações contidas em cada relatório e assim compreender melhor os objetivos do projeto.

 

Os resultados

Todos os envolvidos no projeto receberam capacitação, em sessões de devolutiva, não somente para entender os próprios perfis, mas também compreender o perfil comportamental e emocional dos outros. Os gestores obtiveram um mapeamento comportamental e emocional completo e detalhado. O processo de mapeamento de equipes foi muito mais rápido do que o utilizado pela Íntegra anteriormente e a oportunidade para o desenvolvimento dos colaboradores ficou muito mais clara no final do projeto.

“Logo após as entregas da devolutiva, as equipes se reuniam para trocar ideias e falar da experiência com as novas informações sobre si mesmos. Os colaboradores buscavam conhecer qual era o perfil dos outros. O relacionamento entre eles se tornou muito mais amistoso e colaborativo, e passaram a ter mais cautela ao se comunicar entre si. Ficaram extremamente satisfeitos com a entrega dos resultados e empolgados com o autoconhecimento adquirido”. (Alessandra Lima).

 

-- O projeto influenciou muito a Íntegra e nos ajudou a tomar melhores decisões em busca do que para a empresa significava uma nova fase. Estávamos em um momento de transição e identificar qual era nosso perfil e o dos nossos colaboradores foi de vital importância. -- explicou Luciana.

“O projeto nos ajudou muito. Estávamos no momento de definir uma nova estrutura. A gente escolheu cinco pessoas chave e aguardamos a conclusão dos trabalhos para melhor decidir. 

Conseguimos identificar o perfil e modelo de gestão da empresa. Aprendemos que é bom ter pessoas com perfis diferentes, mas que entendam essas diferenças e que, em vez de interpretá-las como uma barreira, simplesmente tirem proveito disso. 

Aprendemos também que o investimento financeiro e estresse psicológico de uma pessoa que tem um perfil completamente diferente daquele exigido pelo cargo é contraproducente e um desserviço, não somente para a empresa mas também para o indivíduo que ocupa o cargo. A gente conseguiu fazer a reestruturação de nossa área do atendimento ao cliente, que é o coração da Íntegra, baseando nossas decisões em cima do trabalho realizado pela Thomas” (Luciana Guimarães).

 

“Acreditamos que todas as soluções apresentadas foram muito importantes para a organização; mudaram nossa visão conceitual sobre as pessoas e contribuíram para a nossa orientação estratégica. Colocamos as pessoas no mesmo nível e no mesmo ritmo. Foi importante realizar este trabalho para poder alinhar os gestores e suas equipes em torno dos mesmos ideais e objetivos. Para nós isso foi fundamental.” (Alessandra Lima).

 

Esse projeto é apenas o começo de um grande processo de mudanças pelas quais Íntegra vem passando na constante busca por renovação. -- O próximo objetivo, agora, é apresentar o projeto para todo o RH corporativo. Nunca fizemos um estudo no nível apresentado pela Thomas e é de extremamente interessante que possamos atingi-lo em todos os processos decisórios da empresa. -- Após esse projeto, descobrimos que a Thomas pode nos auxiliar muito no desenvolvimento das nossas equipes -- afirmou Luciana.