PPA Education - [em breve no Brasil]

PPAPPA Sports

Em apenas oito minutos, a Análise de Perfil Pessoal (PPA) fornece uma percepção precisa sobre como os alunos se comportam, respondendo a questões como: quais são os pontos fortes e as áreas de possível desenvolvimento deles? Como se comunicam? O que os motiva?

ResumoA ciência

Análise: comportamento
Tipo: avaliação psicométrica
Duração: 8 minutos

O PPA fornece uma percepção precisa sobre o estilo comportamental dos jovens. A avaliação provê uma conexão singular entre a formação acadêmica e o universo profissional, identificando pontos fortes de trabalho, os quais podem ser usados para embasar a abordagem deles diante dos estudos; fazer mais escolhas quanto à formação; e alcançar êxito no emprego.

O relatório do PPA oferece dados abrangentes sobre os pontos fortes do jovem, bem como sobre seus receios e estímulos, e determina se há qualquer modificação de comportamento ou frustrações.

Use o PPA para:

  • Aumentar o autoconhecimento e a autoestima
  • Auxiliar nas decisões relativas à trajetória da carreira
  • Aperfeiçoar habilidades de comunicação
  • Melhorar o comportamento e a atitude
  • Aumentar a retenção de conhecimento

Deseja ver como funciona na prática? Veja o depoimento da Larbert High School.

Autor: Thomas M. Hendrickson

Ano de criação: 1958

Histórico e teoria:

No final dos anos 50 e início dos anos 60, Dr. Thomas Hendrickson desenvolveu a teoria DISC de William Moulton Marston, para produzir a Análise de Perfil Pessoal (Personal Profile Analysis) para o trabalho.

A teoria original de Marston estabeleceu que ações com base em emoções são uma resposta biossocial de um indivíduo a ambientes socialmente favoráveis ou hostis. Essas ações determinam como as pessoas interagem com o ambiente. Essa reação ao ambiente toma quatro direções básicas de tendências: dominar, influenciar, estabilizar-se e conformar-se. Marston publicou o livro 'Emotions of Normal People' (Emoções das Pessoas Normais), em 1928, que descrevia sua teoria sobre a consciência humana de forma bastante abrangente.

O PPA determina se os indivíduos se veem reagindo, no local de trabalho, conforme percebem a situação -- se é favorável ou difícil -- e revela se os padrões de resposta são ativos ou passivos, além de classificar as preferências comportamentais deles, em termos de: Dominância, Influência, Estabilidade e Conformidade. 

Formato:

O Thomas PPA é um instrumento de escolha forçada, que usa métodos de autorreferência: o padrão de resposta de um indivíduo é comparado a si mesmo, em vez de a um grupo comparativo. Os indivíduos devem selecionar um adjetivo que acreditam descrever melhor como se comportam, e um outro que menos o descreva.

Para completar o PPA, eles precisam selecionar dois adjetivos entre um grupo de quatro, um que "mais" se parece com eles e um que "menos" se parece. Esse processo é repetido 24 vezes, dando a eles 48 opções em um total de 96 palavras.

O PPA está disponível eletronicamente via web e em formato de papel. A Thomas International também desenvolveu o formato PPA II, o qual é adequado para pessoas com nível de leitura de 11 anos ou mais e candidatos que falam outros idiomas.

Credibilidade e validade:

O Thomas PPA foi objeto de rigoroso estudo científico, o qual determinou a credibilidade validade como avaliação psicológica. O PPA foi registrado pela British Psychological Society (BPS), após ter sido auditado, usando critérios técnicos estabelecidos pelo European Standing Committee on Tests and Testing, parte da European Federation of Psychologists' Associations.

A Thomas International efetua investigações psicométricas regularmente sobre o PPA, em parceria com O Centro de Psicometria da Universidade de Cambridge. http://www.psychometrics.cam.ac.uk/.

Deseja ver como funciona? Veja o depoimento da Larbert High School.